DOENÇAS TROPICAIS - CHAGAS AGUDO

 

É uma doença infecciosa causada por um protozoário parasita chamado Trypanosoma cruzi, nome dado por seu descobridor,
o cientista brasileiro Carlos Chagas, em homenagem a outro cientista, também, brasileiro, Oswaldo Cruz.

Sua transmissão dar-se-a através da entrada do Trypanosoma no sangue dos humanos a partir do ferimento da “picada”
por triatomas (barbeiro) ou por ingestão de alimentos contaminados com trypanossomas
(ver www.aprendebrasil.com.br/entrevistas/entrevista0123.asp)

A doença possui uma fase aguda e outra crônica. No local da picada pelo “vetor” (agente que transmita a doença, no caso,
o barbeiro), a área torna-se vermelha e endurecida, constituindo o chamado chagoma, nome dado à lesão causada pela
entrada do Trypanosoma. Quando esta lesão ocorre próxima aos olhos, leva o nome de sinal de Romaña. O chagoma
acompanha-se em geral de íngua próxima à região.

Após um período de incubação variável, no mínimo de 1 semana, ocorre febre, ínguas por todo o corpo, inchaço do fígado
e do baço e um vermelhidão no corpo semelhante a uma alergia e que dura pouco tempo. Nesta fase, nos casos mais graves,
pode ocorrer inflamação do coração com alterações do eletrocardiograma e número de batimentos por minuto aumentado.
Ainda nos casos mais graves, pode ocorrer sintomas de inflamação das camadas de proteção do cérebro (meningite) e inflamação
do cérebro (encefalite). Os casos fatais são raros, mas, quando ocorrem, são nesta fase em decorrência da inflamação do coração
ou do cérebro. Mesmo sem tratamento, a doença fica mais branda e os sintomas desaparecem após algumas semanas ou meses.
A pessoa contaminada pode permanecer muitos anos ou mesmo o resto da vida sem sintomas, aparecendo que está contaminada
apenas em testes de laboratório.
A detecção do parasita no sangue, ao contrário da fase aguda, torna-se agora bem mais difícil, embora a presença de anticorpos
contra o parasita ainda continue elevada, denotando infecção em atividade. Na fase crônica da doença, as manifestações são de
doença do músculo do coração, ou seja, batimentos cardíacos descompassados (arritmias), perda da capacidade de “bombeamento”
do coração, progressivamente, até causar desmaios, podendo evoluir para arritmias cardíacas fatais. O coração pode aumentar
bastante, tornando inviável seu funcionamento. Outras manifestações desta fase podem ser o aumento do esôfago e do intestino
grosso, causando dificuldades de deglutição, engasgos e pneumonias por aspiração e constipação crônica e dor abdominal.

Testes de detecção de anticorpos ao Trypanosoma no sangue mais comumente, bem como a detecção do próprio parasita no
sangue, nas fases mais agudas, fazem o diagnóstico.

O tratamento é eficaz na fase inicial da doença, sendo imprescindível a descoberta precoce da doença.

Maiores informações no site: www.sucen.sp.gov.br