Secretaria de Estado de Saúde de Santa Catarina | Laboratório Central de Saúde Pública - LACEN / SC
 48 3664 7800 |  lacen@saude.sc.gov.br

Gerência de Meio Ambiente e Produtos (UO GEMAP)

A Gerência técnica de Meio Ambiente e Produtos (UO GEMAP), tem por objetivo coordenar, avaliar e supervisionar as atividades técnicas nas unidades organizacionais que compõe área de meio abiente e produtos. A gerência é responsável pela avaliação e liberação dos laudos de análise e responde tecnicamente pelos Laudos de análise de meio ambiente e produtos. Existem três divisões subordinadas a esta gerência:

Divisão de Produtos (UO DIPRO) que é composta pelos setores técnicos de: microbiologia de alimentos (UO MICRA), microscopia de alimentos (UO MICAL), físico-química de alimentos (UO FIQAL), físico-química de medicamentos (UO FQMED) e rotulagem;

Divisão de Meio Ambiente (UO DIVMA), composta pelos setores técnicos de: microbiologia (UO AGUAM) e físico-química de água (UO FAGUA); aditivo, resíduo e contaminante (UO SEARC) e Análise de média e alta complexidade química (UO AMACQ).
A UO SEARC, UO AMACQ e o setor de recepção de amostra e emissão de resultados (UO SERAM) atendem as duas divisões;

Divisão de Produção de Meios, Corantes e Reagentes (UO DIMEC) que é composta pelos setores: Produção de Meios (UO MEIOS) e Lavação e Embalagem (UO LESEM). Também coordena o Setor de Controle de Qualidade de Meios e Corantes (COMEC), responsável pelo controle de qualidade dos meios de cultura, soluções reagentes e materiais estéreis.

Setor de Recepção de Amostras e Emissão de Resultados (UO SERAM)

 
Responsável pela recepção de amostras de água para consumo humano e ambiental, alimentos, medicamentos, saneantes, entre outras. Realiza a avaliação e cadastro de amostras de alimentos, medicamentos, saneantes, água de processos dialíticos e água para consumo humano, e posteriormente a distribuição das amostras para os setores técnicos. É responsável pela guarda das amostras testemunho e encaminhamento de amostras para laboratórios de referências. Neste setor está localizada a seção de Rotulagem de alimentos, bebidas e águas envasadas, que tem a função de avaliar as informações obrigatórias declaradas nos rótulos conforme legislação específica e comparar os resultados obtidos pelos setores analíticos com os declarados na tabela nutricional. Também identifica falhas na descrição das informações que podem induzir o consumidor ao erro na seleção de produtos a partir das informações declaradas pelo fabricante.




Setor de Microbiologia de Alimentos (UO MICRA)

Realiza a pesquisa, identificação e quantificação de bactérias e bolores e leveduras em diversos tipos de amostras de alimentos e águas envasadas, de acordo com a legilação vigente. Entre estes micro-organismos destacam-se: Staphylococcus aureus, Salmonela spp, Bacillus cereus, L. monocytogenes, Campylobacter sp e jejuni, clostrídios sulfito redutores, Clostridium perfringens, Pseudomonas aeruginosa, Enterococcus sp., Coliformes a 35ºC e a 45ºC, Escherichia coli, Vibrio cholerae, Vibrio parahaemolyticus e Vibrio vulnificus. Além de realizar a pesquisa de Enterotoxina estafilocócica, participa da elucidação de surtos de doenças de transmissão hídrica e alimentar (DTHA) por meio da identificação e/ou quantifcação de patógenos. Utiliza as referências bibliográficas dos principais órgãos nacionais/internacionais relacionados à saúde (ANVISA, APHA, AOAC, FDA e ISO).




Setor de Microbiologia de Água (UO AGUAM)

Realiza ensaios microbiológicos (pesquisa de bactérias e vírus) em amostras de água para consumo humano, ambiental, água utilizada em hemodiálise e água para fins analíticos, conforme a legislação vigente. Entre os micro-organismos pesquisados destacam-se a determinação de coliformes totais, Escherichia coli, Salmonela sp, contagem de bactérias heterotrófica, Vibrio cholerae, pesquisa de norovírus, Vírus da Hepatite A e Adenovírus, entre outros. Também realiza a dosagem de endotoxina bacteriana e pesquisas com o objetivo de elucidar surtos de doenças transmitidas por água destinada ao consumo humano. Utiliza as referências bibliográficas dos principais órgãos nacionais/internacionais relacionados à saúde (APHA-Standard Methods, Farmacopeia Brasileira e outros métodos normalizados).




Setor de Microscopia de Alimentos (UO MICAL)

Realiza ensaios macroscópicos e microscópicos em águas envasadas, bebidas e alimentos de origem animal e vegetal. Executa análises como: identificação de elementos histológicos, pesquisa de matéria estranha indicativa de riscos à saúde humana e/ou as indicativas de falhas na aplicação das boas práticas (fragmentos de roedor, insetos, parasitas, excremento de animais, pelos humanos, areia, fungos, etc...) também identifica fraude, impurezas, sujidades, entre outros defeitos. Os ensaios são executados de acordo com metodologias da AOAC, instituto Adolfo Lutz e outros métodos normalizados.




Setor de Físico-Química de Alimentos (UO FIQAL)

Realiza análises qualitativas e quantitativas em alimentos. Entre os ensaios realizados pelo setor destacam-se a análise de composição nutricional (umidade, cinzas, proteína, gordutra, fibra alimentar, carboidratos, sódio e valor energético), identficação e/ou quantificação de aditivos químicos, tais como corantes artificiais em alimentos, presença de nitritos e nitratos em produtos cárneos e derivados de leite, quantificação do conservante sulfito, presença de metais pesados (chumbo, arsênio, cádmio e mercúrio), análise de ferro e ácido fólico em farinhas, análise de leite, pesquisa de fraudes em alimentos e bebidas entre outras análises de interesse de saúde pública e defesa do consumidor. Os ensaios são executados de acordo com metodologias da AOAC, Instituto Adolfo Lutz, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), entre outros métodos normalizados.




Setor de Físico-Química da Água (UO FAGUA)

Realiza ensaios físico-químicos, organolépticos e metais orgânicos e inorgânicos em amostras de água para consumo humano, ambiental, água utilizada em hemodiálise e água reagente, conforme a legislação vigente. Entre os ensaios realizados destacam-se: determinação de fluoreto, turbidez, chumbo, cádmio, ferro, alumínio, níquel, zinco, cobre, manganês, entre outros. Os ensaios são executados de acordo com metodologias do APHA-Standard Methods, Farmacopeia Brasileira e outros métodos normalizados.




Setor de Aditivos, Resíduos e Contaminantes (UO SEARC)

Responsável pelo preparo de amostras e execução das análises de resíduos de drogas veterinárias em alimentos, pesquisa de trihalometanos em água, determinação de contaminantes orgânicos e inorgânicos, pesquisa de resíduos de agrotóxicos em alimentos e água para consumo humano, conforme a legislação vigente. Os ensaios são executados de acordo com metodologias do APHA-Standard Methods, métodos "in house", e outros métodos normalizados.




Setor Análise de Média e Alta Complexidade Química (UO AMACQ)

Setor onde estão alocados os equipamentos de média e alta complexidade na área química, que tem como objetivo centralizar as análises de resíduos de agrotóxicos, resíduos de produtos utilizados em processos de desinfecção (trihalometanos), pesquisa de metais orgânicos e inorgânicos, pesquisa de resíduos de drogas veterinárias, determinação de gorduras saturada, insaturada e trans, entre outras.




Setor de Físico-Química de Medicamentos (UO FQMED)

Realiza ensaios físico-químicos em amostra de medicamento e saneante (Hipoclorito de sódio, álcool, entre outros), conforme a Farmacopeia Brasileira ou Farmacopeias internacionais, também realiza a determinação de aspecto em produtos para saúde e cosméticos. Os ensaios executados pelo setor são: aspecto e/ou determinação das características organolépticas de medicamentos, determinação de pH, teste de dissolução, determinação de peso ou volume, identificação e doseamento do princípio ativo, determinação da uniformidade de doses unitárias, ensaio de pureza e rotulagem.




Setor de Controle de Qualidade de Meios de Cultura e Corantes (UO COMEC)

Responsável pelo controle de qualidade (avaliação da esterilidade e viabilidade) dos meios de cultura e soluções reagentes e materiais estéreis. Avalia a eficácia dos meios de cultura desidratados adquiridos comercialmente e dos meios e soluções reagentes preparados pela UO MEIOS, a eficiência do processo de higienização e esterilização de materiais realizadas pela UO LESEM e a esterilidade dos suprimentos críticos utilizados na UO MEIOS e realiza o ensaio para determinação do prazo de validade de meios de cultura baseado na avaliação do desempenho das culturas bacterianas em cada meio ao longo do tempo.




Setor de Produção de Meios (UO MEIOS)

Responsável pela produção de meios de cultura e soluções reagentes utilizadas pelos setores técnicos da UO GEBIO, UO GEMAP e da rede Lacen de laboratórios.




Setor de Lavação, Esterilização e Embalagem (UO LESEM)

Responsável pela descontaminação, higienização, recuperação, embalagem e esterilização de vidrarias e instrumentos de laboratório.